MENU

NEWS

1ª PROVA da Ressurreição

Viagem à descoberta da Ressurreição de Jesus

 

Por Pe. Luigi Polvere icms

1 prova: A Ressurreição de Jesus é atestada de maneira concordante por todos os quatro evangelistas.

Todos nos dizem, mesmo que de uma maneira diferente, que depois de três dias na tumba, ele ressuscitou. Portanto, apesar dos diferentes detalhes, todos relatam três dados:

1. O túmulo onde Jesus foi sepultado foi encontrado vazio por um grupo de mulheres no domingo seguinte à crucificação.

2. As numerosas aparições do Senhor ressuscitado.

3. O resultado da pregação desses discípulos, que teve a ressurreição como centro, foi o crescimento e a afirmação da igreja cristã.

Como explicar esses dados? Alguns objetaram que, na realidade, os Evangelhos e os outros escritos do Novo Testamento não são confiáveis porque estão muito distantes dos fatos narrados e, acima de tudo, ricos de elementos contraditórios. Na realidade, um estudo cuidadoso dos textos nos permite negar essas suposições.

Antes de tudo, deve-se notar que a credibilidade de um documento histórico se baseia em dois critérios: a antiguidade e o número de suas cópias. Para entender isso, o autor latino de quem temos mais documentos é Horácio, com 250 códigos (cópias de seus escritos). Bem! Dos evangelhos canônicos, quatro textos totalizando 64327 palavras gregas, temos 5300 códigos, alguns dos quais cronologicamente muito próximos dos fatos narrados, sem mencionar os fragmentos. Além disso, as descobertas arqueológicas de Papyrus P. 7 Q 5, o mais antigo fragmento evangélico que possuímos, permitiram-nos datar a elaboração do Evangelho de Marcos não mais tarde do 50 dC. isto é, apenas 20 anos após os eventos da Paixão. Essa foi uma verdadeira revolução no estudo dos Evangelhos, porque nos permitiu atestar a confiabilidade desses escritos, porque estão muito próximos dos fatos narrados e não por várias décadas, como se pensava anteriormente.

Mas como considerar as várias contradições?

Aqui precisamos fazer uma reflexão geral sobre o modo de escrever da época. Se, de fato, consideramos um documento "historicamente confiável" somente se estiver livre de erros, devemos considerar toda a literatura antiga não confiável. Os historiadores romanos Sallustio e Tacito, por exemplo, muitas vezes mudaram os eventos de seu contexto original, transplantando-os para outro, a fim de destacar um aspecto particular; era uma maneira de escrever e dizer coisas. Até 1000 anos, talvez, haja uma maneira diferente de escrever e contar, seria injusto se os historiadores do futuro considerassem a história do início do século XXI não confiável, apenas porque hoje não temos os mesmos estilos de escrita que eles terão. Portanto, se existem algumas diferenças que se apresentam como contraditórias, elas na verdade não alteram a substância geral da história. Vamos dar um exemplo para entender melhor. Todo mundo sabe que o Titanic afundou, mas os sobreviventes se contradizem: alguns disseram que viram o navio se partir em dois antes de afundar, outros juraram que ele afundou intacto. Como eles poderiam estar errados? Foi a noite mais aterradora de suas vidas, eles assistiram intensamente a um navio de 200 metros e ouviram os gritos daqueles que ainda estavam a bordo, amigos, familiares e colegas. Não sei como eles fizeram isso, mas ninguém mencionando estes testemunhos contraditórios concluiu que o Titanic não afundou! A diferença dizia respeito a um detalhe periférico que não muda a essência da história e aqueles que ouviram estes testemunhos aprenderam o núcleo exato do que havia acontecido. Da mesma forma, praticamente todas as diferenças nos Evangelhos dizem respeito a detalhes periféricos. Não há Evangelhos que relatem que Jesus não foi crucificado ou que o túmulo foi ocupado pelo cadáver de Jesus ou que Ele não ressuscitou.

Em fim, se pensar bem, a diferença entre os vários Evangelhos, que pode ser explicada com diferentes edições em relação à cronologia e à área geográfica, é realmente a favor da historicidade: se os primeiros cristãos quisessem inventar a Ressurreição em retrospecto, eles teriam o cuidado de torná-la credível também nos mínimos detalhes.

 

Em destaque

Missão FCIM Turquel 2024
Por meio do meu Coração Imaculado levai Cristo ao mundo

Solenidade do Sagrado Coração de Jesus
Dia de oração pelas santificação dos Sacerdotes

CALENDÁRIO EVENTOS

Próximos eventos

CAMPISMO RAPAZES (10-13 anos)
Campo de Férias ICMS

CAMPISMO RAPARIGAS ( 13-17 anos)
Campo de Férias ICMS

CAMPISMO MENINAS (7-12 anos)
Campo de Férias ICMS

FAÇA SUA DOAÇÃO AGORA

Com uma pequena doação poderá ajudar-nos a construir a nova Igreja da FCIM dedicada a Nossa Senhora e a São José em Fátima

Dona alla fondazione

A revista “Maria di Fatima”
A revista oficial da Família do Coração Imaculado de Maria

JÁ SUA ASSINATURA |

NEWSLETTER

A newsletter é um instrumento para permanecer sempre em contato conosco e para ficar sempre atualizados sobre as principais atividades da Família do Coração Imaculado de Maria. Fazendo sua inscrição você receberá gratuitamente notícias, links e artigos.

5x1000 Fondazione Antognozzi
LA FONDAZIONE ANTOGNOZZI
sostiene il progetto della nuova
Opera FCIM a Fatima
Costruiamola insieme!!!
www.fondazioneantognozzi.it
Grazie!
Nuova Opera FCIM a Fatima

DOSES DE ESPIRITUALIDADE

Il tuo lavoro dev'essere orazione personale, deve trasformarsi in una splendida conversazione con il nostro Padre celeste. (San Josemaría Escrivà)