MENU

NEWS

IX DOMINGO do TEMPO COMUM - 2 de Junho 2024 - ANO B

«O Filho do homem é também Senhor do sábado»

«O Filho do homem é também Senhor do sábado»

 

+  Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos (Mc 2,23-28)


Passava Jesus através das searas, num dia de sábado,
e os discípulos, enquanto caminhavam,
começaram a apanhar espigas.
Disseram-Lhe então os fariseus:
“Vê como eles fazem ao sábado o que não é permitido”.
Respondeu-lhes Jesus:
“Nunca lestes o que fez David,
quando ele e os seus companheiros
tiveram necessidade e sentiram fome?
Entrou na casa de Deus,
no tempo do sumo sacerdote Abiatar,
e comeu dos pães da proposição,
que só os sacerdotes podiam comer,
e os deu também aos companheiros”.
E acrescentou:
“O sábado foi feito para o homem
e não o homem para o sábado.
Por isso, o Filho do homem é também Senhor do sábado”.

Palavra da Salvação

 

Reflexão

retirado por padrepauloricardo.org


No Evangelho de hoje, Jesus proclama-se Senhor também do sábado. Que é o mandamento de guardar o sábado? Em que consiste esse mandamento, que está no Decálogo e que Deus entregou a Moisés e ao povo no Antigo Testamento?

Trata-se, em primeiríssimo lugar, de uma realidade que está na própria natureza das coisas. Nós precisamos dedicar tempo a Deus. Se fomos feitos para Ele, se verdadeiramente queremos amá-lo sobre todas as coisas, precisamos dedicar tempo à oração e ao encontro com Deus; mas, para ter tempo para Deus, precisamos “fazer” tempo.

Foi por isso que Deus, no Antigo Testamento, impôs esta lei, o mandamento de guardar o sábado. No Antigo Testamento, servia de pedagogia divina. Deus ensinou as coisas aos poucos, parte por parte. Em primeiro lugar, Ele ensinou a cessar o trabalho: “Vamos parar de trabalhar”; mas a essência do mandamento não era parar de trabalhar, a essência do mandamento era cessar o trabalho para — eis sua finalidade — prestar culto a Deus. Estar com Deus.

Sendo assim, nós sabemos, então, que existe no mandamento de guardar o sábado algo que é de sua essência, o seu núcleo, e algo de sua periferia, que é relativo e circunstancial. É por isso que nós, cristãos, quando cumprimos o mandamento (é o terceiro dos Dez Mandamentos) de guardar o sábado, não nos apegamos ao que é secundário, ou seja, ao simples deixar de trabalhar, senão que nos apegamos à essência, que é prestar culto a Deus.

Ora, uma vez que nós estamos no Novo Testamento e que Jesus ressuscitou no domingo, já não se guarda mais o sábado, mas o domingo, o dia do Senhor. (Aliás, a palavra “domingo” quer dizer exatamente isso, “dia do Senhor”.) Essa realidade do dia do Senhor está presente já nas Sagradas Escrituras. Se formos ler o livro do Apocalipse, iremos ver que São João teve a sua visão, suas revelações no dia do Senhor, no dia κυριακή [kyriakḗ], que é o dia dedicado ao κύριος [kýrios].

Pois bem, podemos dizer que houve uma evolução no sentido de que passamos do sábado para o domingo, mas a essência do mandamento continua a mesma. E qual é a razão de nós, cristãos católicos, “transferirmos” a observância do sábado para o domingo? A razão é bastante óbvia. Qual era a razão do sábado? Na criação, Deus fizera o mundo em seis dias e, no sétimo, descansou exatamente para dizer que nós também precisamos de descanso para estar com Deus e prestar-lhe culto.

No Antigo Testamento se prestava a Deus o culto no sábado por meio do repouso e do descanso. No entanto, esta é a obra da criação; na obra da redenção as coisas mudam. Por quê? Porque Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo, mas veio a má notícia: o homem pecou, então Deus saiu de seu descanso e veio ao nosso encontro.

É por isso que, quando Jesus “rompe” o sábado, diz ser o Senhor do sábado e permite aos seus operários, os Apóstolos, trabalharem no sábado, tudo isso tem um significado, ou seja, Deus saiu do descanso, veio ao nosso encontro, em busca do homem, a ovelha perdida, porque era autorizado que o pastor fosse atrás de uma ovelha perdida até mesmo em dia de sábado.

Então, aprendamos a essência do mandamento, que é a seguinte: dar tempo a Deus na oração. Isso era feito antigamente em dia de sábado, agora é feito no domingo. O domingo é o oitavo dia, o dia da “re-criação”, da redenção, quando Ele veio ao nosso encontro!



Em destaque

Missão FCIM Turquel 2024
Por meio do meu Coração Imaculado levai Cristo ao mundo

Solenidade do Sagrado Coração de Jesus
Dia de oração pelas santificação dos Sacerdotes

CALENDÁRIO EVENTOS

Próximos eventos

CAMPISMO RAPAZES (10-13 anos)
Campo de Férias ICMS

CAMPISMO RAPARIGAS ( 13-17 anos)
Campo de Férias ICMS

CAMPISMO MENINAS (7-12 anos)
Campo de Férias ICMS

FAÇA SUA DOAÇÃO AGORA

Com uma pequena doação poderá ajudar-nos a construir a nova Igreja da FCIM dedicada a Nossa Senhora e a São José em Fátima

Dona alla fondazione

A revista “Maria di Fatima”
A revista oficial da Família do Coração Imaculado de Maria

JÁ SUA ASSINATURA |

NEWSLETTER

A newsletter é um instrumento para permanecer sempre em contato conosco e para ficar sempre atualizados sobre as principais atividades da Família do Coração Imaculado de Maria. Fazendo sua inscrição você receberá gratuitamente notícias, links e artigos.

5x1000 Fondazione Antognozzi
LA FONDAZIONE ANTOGNOZZI
sostiene il progetto della nuova
Opera FCIM a Fatima
Costruiamola insieme!!!
www.fondazioneantognozzi.it
Grazie!
Nuova Opera FCIM a Fatima

DOSES DE ESPIRITUALIDADE

Il tuo lavoro dev'essere orazione personale, deve trasformarsi in una splendida conversazione con il nostro Padre celeste. (San Josemaría Escrivà)